top of page

ONG AQUASIS REALIZARÁ A PRIMEIRA TRANSLOCAÇÃO DE PEIXE-BOI-MARINHO DE 2023

Ao todo, cinco operações como essa já foram realizadas pela instituição desde 2020, transportando oito indivíduos, reabilitados em Caucaia, de volta ao seu ambiente natural.


Geice Magalhães | Acervo Aquasis

 

Nos últimos três anos, o Centro de Reabilitação de Mamíferos Marinhos da Aquasis, localizado no Sesc Iparana Hotel Ecológico, no município de Caucaia, tornou-se palco de uma das operações logísticas voltadas para a conservação da fauna mais complexas do estado do Ceará, a translocação de peixe-boi-marinho, um dos mamíferos aquáticos mais ameaçados de extinção no país.

A translocação de peixes-bois de grande porte, alguns deles pesando mais de 400 kg, ocorre graças a esforços que vão além da equipe técnica do Programa de Mamíferos Marinhos (PMM) da Aquasis. Conta também com o suporte de instituições do poder público, tais como o Regimento de Polícia Montada do Estado do Ceará, o Corpo de Bombeiros do Estado do Ceará, o Batalhão de Polícia do Meio Ambiente, a Secretaria do Meio Ambiente do Ceará, a Secretaria de Meio Ambiente de Icapuí e a Autarquia Municipal de Trânsito de Icapuí, além de diversos voluntários, colaboradores e membros das comunidades costeiras de Icapuí, onde se encontra o cativeiro de aclimatação para peixes-bois-marinhos, destino final do animais translocados antes da sua soltura na natureza.


No próximo dia 28 de fevereiro, Estevão, um peixe-boi de 6 anos de idade, medindo 2,93 m e pesando aproximadamente 450 kg, será o oitavo indivíduo a realizar essa jornada, com destino ao município de Icapuí. O animal recebeu esse nome na ocasião do seu resgate, em 2016, por ter encalhado na Praia do Estevão, em Aracati. É nesse cativeiro, localizado na Praia de Peroba, que o peixe-boi terá contato com o ambiente natural e com outras espécies marinhas, onde também desenvolverá habilidades para se adaptar às correntes marinhas, variações marés, ondas, ventos e outras adversidades que porventura possam surgir.


Geice Magalhães | Acervo Aquasis


Estevão está em isolamento desde o dia 10 de fevereiro e deverá ficar em aclimatação por pelo menos seis meses antes de ser finalmente solto e monitorado pelas equipes da Aquasis. Outros três animais, Mirim, Chiquinho e Flor, já se encontram em aclimatação.


Após a soltura, a equipe irá acompanhar o deslocamento do animal, da mesma forma que vem monitorando o peixe-boi Pintada, uma fêmea solta no início deste ano, que já se deslocou aproximadamente 500 km, saindo de Icapuí e chegando até o Piauí. Atualmente,encontra-se no rio Timonha e continua sendo monitorada pela equipe.


Em caso avistamento de peixes-bois com equipamento de monitoramento, a Aquasis recomenda evitar se aproximar, não fornecer bebidas ou alimentos, não retirar o transmissor e entrar em contato imediatamente com a Equipe de Resgate 24h por meio do número (85) 99800-0109.


O PMP-PB é uma iniciativa desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento federal, conduzido pelo Ibama, das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia do Ceará.




59 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page